Fundadora do Colégio Djanira Tavares

Falar da professora Djanira Tavares é viver novas emoções, deixando fluir os sentimentos, é recordar saudosamente a educadora competente, dedicada, respeitada, solidária e amada. Era uma senhora simples, mas de grande coração, sempre acolhia e educava, com carinho, aqueles alunos mais necessitados, sem receber nada em troca. Tornou-se referência em educação. Tinha consciência do seu compromisso, da sua responsabilidade e a sua trajetória educacional que muito marcou toda a sua vida profissional.

Nasceu no dia 07 de Janeiro de 1918, na cidade de Campina Grande-PB, residiu toda sua existência na Rua Almirante Barroso, no bairro do Cruzeiro. Foi funcionária pública durante vários anos, exercendo a função de professora nos Grupos Escolares, Apolônio Amorim, Estelita Cruz e Melo Leitão. Fundadora, professora e proprietária do Instituto Almirante Barroso, onde dedicou toda a sua vida à educação e a sua família, razão do seu viver. Faleceu no dia 19 de dezembro de 1976, às 18 horas, no hospital Pedro I. Professora querida, mãe e amiga cuja lembrança permanece presente nos corações de todos. Alguns de nossos alunos são frutos (netos/ bisnetos) daqueles que tiveram o privilégio de terem estudado com a nossa inesquecível professora. Seu nome é uma grande herança e permanece com uma bonita lembrança, sendo homenageada pelo Colégio Djanira Tavares e pela Câmara de vereadores que denominou Professora Djanira Tavares, uma rua situada no bairro onde nasceu (Cruzeiro).

Como dizia Khalil Gibran: “A morte é mais forte que a vida, mas o amor é mais forte que a morte.”  

Homenageio saudosamente com reconhecimento e gratidão,  essa grande mulher que, com muita sabedoria e humildade, ministrava seus conhecimentos e me ensinou a olhar a educação com amor, dedicação e seriedade, tornando o Colégio Djanira Tavares uma verdadeira Tradição e referência em Educação de qualidade.

O verdadeiro amor nunca morrerá, por mais que o tempo e a distância insistam em fazer-me esquecer, serei fiel aos seus ensinamentos, pois tudo o que me ensinou é a base de todo o meu trabalho. O afeto existente entre mãe e filha jamais será esquecido.